Empresário pede demissão de multinacional e hoje fatura R$ 43,5 milhões

By Dicas de Negocios PME - 19:13

André Kina é o fundador da 4BIO, mas sua história não é feita apenas de sucessos

O fundador da 4BIO Medicamentos Especiais, André Kina, diz que se preparou muito antes de empreender. “Sou economista e fui gerente financeiro em uma multinacional para ver como as decisões eram tomadas. Também pesquisei bastante e fiz MBA.” Já o ramo de atividade no qual iria atuar, foi vislumbrado quando fazia consultoria para uma clínica de reprodução humana. “Depois de montar a empresa, investi em inovação para oferecer serviços diferenciados.”

Outra preocupação do empresário é identificar e reter talentos entre seus 60 funcionários, que podem até virar sócios do patrão. “Na 4Bio os empregados contam com plano de carreira e um programa agressivo de bônus.” Fundada em 2004, a empresa fechou 2011 faturando R$ 43,5 milhões e dentro de três anos pretende atingir R$ 100 milhões de faturamento.

O desejo de empreender de André Kina o levou a pedir demissão da multinacional onde trabalhava havia cinco anos poucos meses antes de se casar. “Era gerente financeiro e tinha receio de que, após o casamento, não tivesse coragem de abandonar a carreira de executivo.” Formado em economia pela Unicamp, ele conta que antes de ter seu próprio negócio, achou melhor ter uma experiência profissional numa grande empresa, “para ver como as decisões eram tomadas.”
Em julho de 2001, Kina deixou o emprego e foi buscar capacitação para ser empresário. “Em 2002, comecei a ficar angustiado e resolvi comprar um autopeças. Não deu certo, e vendi a empresa depois de um ano e meio.”
Ele conta que nessa época foi convidado por um amigo para finalizar uma consultoria para uma clínica de reprodução humana. “Foi aí que vi uma oportunidade de negócio, porque o segmento emprega medicamentos caríssimos de biotecnologia, que necessitam de logística complexa e pontualidade na entrega, caso contrário o cliente pode perder o tratamento.”
Animado, Kina fez um plano de negócio sobre distribuição desse tipo de medicamento. “Eu cursava MBA na USP e precisava criar um plano de negócio para a conclusão de curso, e aproveitei para entender esse mercado.”
Depois de concluído, o trabalho foi apresentado ao fabricante dos medicamentos de fertilidade que, por coincidência, buscava um novo distribuidor em São Paulo. “Com esse negócio fechado, procurei a clínica para a qual havíamos feito consultoria e consegui o meu primeiro contrato de fornecedor. Nascia assim a 4Bio”, relembra.
Desde então, o empresário vem diversificando os produtos e criando formas de inovar. “A 4Bio foi a primeira empresa a lançar uma plataforma de venda via smartphone e tablet.” A empresa também agrega serviços de home care e, por meio de uma parceira, faz aplicação de medicamentos e infusão. 
Há seis meses, a companhia lançou um programa para pacientes crônicos, que fazem uso contínuo dos remédios. “Montamos um call center que atende quem adere ao programa. Cerca de 800 pacientes já usam o serviço e não precisam mais se preocupar com a compra do medicamento. Gerenciamos a entrega por meio de um software.” 
Segundo o empresário, a empresa tem crescido na faixa de 60% e deve faturar R$ 65 milhões em 2012. A expectativa da 4Bio é de atingir R$ 100 milhões de faturamento em três anos.
Depois de oito anos de atividade, a 4Bio possui filial em Palmas (TO), conta com 60 funcionários e é líder na distribuição de medicamentos de alto custo nos segmentos de fertilidade, contraceptivos hormonais, oncologia, endocrinologia e reumatologia. 
Para quem deseja empreender, Kina recomenda muito preparo, estudo e pesquisa. E alerta: “Não fazemos nada sozinho, é fundamental que o empresário tenha habilidade para montar uma boa equipe e para identificar potenciais talentos, para investir neles”.
Fonte: Estadão / CRIS OLIVETTE, OPORTUNIDADES

  • Compartilhar:

Você pode gostar também

0 comentários

Comentem sobre as matérias e o seu comentário será postado.